Dia Mundial do Livro: Recebeste o Teu Livro Grátis?


livro0.png

Celebrou-se hoje, o Dia Mundial do Livro e dos Direitos de Autor.

Um livro é sempre aquele fiel amigo que nos faz sonhar e “teletransportar” para lugares longínquos, (re)viver histórias fantásticas e, por vezes, mudar a nossa vida. Diz-se que um livro é a arma mais poderosa contra a ignorância, concordas?

O avanço do mundo tecnológico e da internet, a prática da leitura está cada vez mais no esquecimento. Apesar de não ter um leitor assíduo, tanto quanto gostaria, não descuro o manusear das folhas de um livro, sentir as texturas de cada folha e deliciar-me com o cheiro agradável a papel, tão característico dos livros ou de uma biblioteca.

E tu, preferes ler online ou preferes um livro em papel? Nunca achei piada ou entusiasmo em ler um livro online!

livro2

Para assinalar este dia, a Bertrand Editora, as Lojas da Fnac e a Biblioteca da Santa Casa da Misericórdia de Lisboa ofereceram livros. Do que apurei online, alguns dos títulos consagrados destas obras estão os famosos “Samitério de Animais”, de Stephen King; “Contador de Histórias”, de Jeffrey Archer; ou “A Vida Oculta das Coisas”, de Cláudia Cruz Santos, conseguiste algum?

Ainda a propósito do tema, embora a inauguração conte o dia 23 de Abril 2014, a ideia partiu do Movimento de Comerciantes da Avenida Guerra Junqueiro, Praça de Londres e Avenida de Roma, em parceria com a Portugal Telecom -PT, em transformar as antigas Cabines Telefónicas de rua em  Cabines de Leitura.

O objetivo principal visa o de exercitar a cidadania e fomentar a leitura, sobretudo junto dos mais novos, promovendo o gosto pelos livros num espaço inesperado.

livro3

Certamente que no teu bairro ou pelas ruas da capital já encontraste alguma.  Nestas Cabines de Leitura, poderás encontrar livros para crianças e jovens, onde cada pessoa pode levar um livro de empréstimo, deixando outro em troca, juntamente com os seus contactos, com o compromisso de o devolver num prazo estipulado.

Esta iniciativa é muito semelhante ao “book crossing”, no qual o utilizar dos site com o mesmo nome pode registar um livro, marcá-lo e “libertá-lo”, sendo depois possível acompanhar o percurso do livro, e incentivar aqueles que o encontram a fazer o seu registo e a deixar um outro livro no lugar onde descobriram o outro.

Um pouco por todo o país, de norte a sul, já podemos encontrar uma Cabine de Leitura. Qual a tua cidade, já te deparaste com uma destas cabines? Partilha connosco nos comentários.

Considero esta iniciativa fantástica, no bairro onde vivo existe uma Cabine de Leitura, ou melhor, existiu. Há uns meses, todos os livros estavam espalhados pelo chão… será que as pessoas cumprem com as regras? Não particularizando, lamento mas não me parece que o civismo atual da nossa sociedade tenha feito vingar esta iniciativa.

Qual a tua opinião?

Fonte das fotos: retiradas online.

💻 Liga-te ao blog mvaidoso Segue as redes sociais Facebook/mvaidoso e Instagram/blogmvaidoso e vamos fazer conexões positivas e saudáveis por aí!

💡 Consideras que este post pode ajudar alguém que conheces? 💫 PARTILHA-O o #MVaidoso fica-te muito grato!

Anúncios

NOVO Centro REALIDADE VIRTUAL já abriu!


REALIDADE VIRTUAL

Olá, temos por aqui amantes de realidade virtual?

O NOVO Centro de REALIDADE VIRTUAL foi inaugurado ontem, e está situado no Parque das Nações, em Lisboa. Para os amantes da realidade virtual, para quem nunca experimentou, para quem procura viajar sem sair do lugar, realizar aventuras, sensações e sonhos, este é um espaço que não pode ser descurado.

Está situado no Parque das Nações, Edifício Mar do Oriente, Tua do Mar Vermelho, Loja 2C (ao lado do Hotel IBIS) e está aberto todos os dias das 10:00 às 20:00. Segue a página do facebook do Centro de Realidade Virtual ou marca a tua experiência no site.

Sozinho(a), acompanhado(a) ou em grupo viaja pelo mundo da realidade virtual.

E tu, já tiveste uma experiência de realidade virtual? Queres contar-nos a tua experiência? Recomendas uma experiência de realidade virtual?

Fonte foto e vídeo: Centro Realidade Virtual.

Gostaste deste artigo e achas que vai ajudar alguém? Então, PARTILHA-O nas tuas redes sociais ou com um amigo. Segue-nos no facebook e instagram e acompanha todas as novidades diariamente. Também podes enviar-me um eMail para blogmvaidoso@gmail.com com o assunto que entenderes. Obrigado por me leres e seguires. +vaidoso

 

10 Restaurantes Ideais para ver o Pôr do Sol em Lisboa.


belém

Fonte imagem: retirada da internet.

Gostas de contemplar o pôr do sol? Eu adoro, é uma das coisas mais lindas da natureza, num final de dia. A meu ver, não existe nada melhor, (depois de um longo dia de stress e super agitado na capital lisboeta ou em qualquer outra cidade “movimentada” do país) para dedicarmos um pouco do nosso tempo a contemplar a beleza de um pôr do Sol.

Um prazer único e inesquecível, uma experiência gastronómica a dois, com a cara-metade ou entre amigos, trago-te 10 Restaurantes Ideais, em Lisboa, na qual podes beneficiar desta beleza única, com vistas privilegiadas, seja para o Atlântico, para o Tejo ou para a cidade. O pôr do sol chega a todos eles.

PS1

Restaurante The Mix

É sob a mestria do chef Hugo Silva que chega à mesa a carta do The Mix, inspirada nos sabores mediterrâneos. Há perna de borrego assada com batata doce assada, polvo grelhado com puré de alho, massas, risotos e, entre as sobremesas, tarte de limão merengada com sorbet de capirinha. Para um final de tarde relaxante, basta juntar a vista ampla sobre o Atlântico proporcionada pelo terraço deste restaurante no hotel Farol Design, em Cascais.

PS2

Restaurante Maria Pia

Sem sair de Cascais, a proposta do Maria Pia é diferente. A carta do chef Pedro Mendes incentiva a “sentir o mar” com uma canja de amêijoas e algas, ostras, chevices, atum ou gambas. Mas quem preferir uma refeição mais consistente também encontra caldeirada, feijoada e arroz de peixe e marisco.

Com o mar tão perto, vale a pena experimentar o camarão tigre panado com sésamo ou o Surf & Turf, que é como quem diz lombo de novilho e camarão tigre. Da esplanada, vê-se o sol a pôr-se por trás das palmeiras e embarcações de recreio.

PS3

Restaurante Dona Maria

A nova gerência deste antigo casino do hotel Victor procurou mimar os clientes com uma esplanada maior e uma vista apelativa para o Palácio da Vila. Lá dentro, uma das três salas dedica-se aos chás pretos, verdes, brancos e infusões da Théodore.

Na carta desfilam tábuas de queijos, mistas de carnes frias, paninis de atum e mozzarella, tostas, hambúrgueres, bifes, salmão e polvo ou bacalhau à lagareiro, sem esquecer as saladas mais procuradas neste tempo quente.

PS4.jpg

Restaurante Chapitô à Mesa

São três espaços sobre Lisboa: uma esplanada e miradouro com grelha a carvão e lenha, uma petisqueira e um restaurante cheio de luz. No Chapitô à Mesa são “à Faustino” e “à marrare”. No peixe, robalo de mar com algas e camarinha e polenta de camarão. O restaurante, liderado por Miguel Ameal e o chef Bertílio Gomes, reflecte o ambiente artístico do Chapitô e está a apenas dois minutos do Castelo de São Jorge e a 30 minutos do parque do Largo das Caldas.

PS5

Restaurante Myriad River Lounge

Do casario de Lisboa para o estuário do Tejo, o Restaurante River Lounge, no piso térrio do hotel Myriad, no Parque das Nações, preenche todos os requisitos. Com a vista assegurada, as atenções centram-se na carta de inspiração mediterrânica acompanhada de vinhos portugueses. A partir das 19h, a música convida a ficar no terraço de onde se admira a Ponte Vasco da Gama.

PS6

Restaurante ZamBeZe

O ZamBeZe, com uma vista singular sobre a baixa de Lisboa e o Tejo, funde a tradição gastronómica beirã com os sabores moçambicanos. Na carta abundam o peixe e marisco, à semelhança das carnes, e aí destaca-se o frango à zambeziana com batata frita. Tudo isto numa esplanada com 300 metros quadrados, ideal para os finais de tarde.

PS7

Restaurante Tagus Village

Fica do outro lado do rio e oferece uma vista única sobre a zona ocidental de Lisboa. Mas o menu remete para o Oriente, ou não fosse o chef Luís Barradas cozinheiro tarimbado nessa matéria – aprendeu em Londres, trabalhou com Paulo Morais, foi importador de produtos japoneses. Com efeito, há dois menus de degustação: um de cozinha asiática e outro de portugalidades. O restaurante tem a particularidade de ser acessível de helicóptero, graças a uma parceria com a Lisbon Helicopters, que voa de Algés e passados cinco minutos aterra em Almada

PS8

Restaurante Ponto Final

Ainda em Almada, é possível admirar o pôr-do-sol a partir do Cais do Ginjal, onde o Ponto Final significa o fim do trabalho e o começo do descanso. Perto do mar, a ementa convida ao peixe, com sopa de cação, carapauzinhos com arroz de tomate e arroz de tamboril. No capítulo das carnes, arroz de cabidela de galinha e os rojões.

PS9

Restaurante Espelho D’Água

Uma fusão entre os sabores do Ocidente e do Oriente comandada pela chef brasileira Ana Soares, é o que propõe o Espaço Espelho de Água, em Belém, que goza de um cenário único frente ao Tejo. O espaço serve também petiscos.

PS10

Restaurante Le Chat

Na zona das Janelas Verdes, paredes meias com o Museu Nacional de Arte Antiga, encontramos o Le Chat, um dos mais conhecidos miradouros da cidade. Na ementa, os “Cacos da Casa” são salmão fumado, hambúrguer Le Chat, prego do lombo de novilho ou cogumelo portobello recheado, entre muitos outros petiscos inspirados na nova estação.

Fotos extraídas do artigo evasões.pt.

Espero que este artigo te tenha inspirado para um momento a dois, rodeado de iguarias deliciosas enquanto contemplas o pôr do sol. Já conheces alguns dos restaurantes, qual a tua experiência?

AssBlogMVaidoso

Comenta, gosta e partilha nas tua redes sociais. Segue-nos no facebook e instagram.

SORTUDO DO DIA!


sortudo

Olá meus amores  como correu o vosso dia?

Por aqui, foi dia de descanso, que bem que soube!! Na verdade, é um benefício por ter trabalhado no feriado do 13 de Junho! Afinal, sou um verdadeiro sortudo, não acham? Que bem que sabe uma pausa a meio da semana.

gosto

 

Foi um dia agitado, a correr de um lado para o outro, mas está tudo tratado. Já diz o provérbio popular português: “Quem corre por gosto, não cansa” e, é bem verdade. Também concordam? É tão bom, quando fazemos o que gostamos e nos orgulhamos por fazer outras pessoas felizes. Sim, porque hoje, foi dia de enviar miminhos para uma nova cliente e assessora da minha equipa orineves. E não ficamos por aqui…

 

Os meus queridos Parceiros de Sucesso Orineves também tiveram direito, a um miminho. Já estão a caminho, os produtinhos deste mês, que vão fazer parte dos “Enviados do Catálogo 10/2017” e que em breve, entram na vida das nossas queridas bloggers, de Devaneios de Miss L (e que vais poder descobrir “tudinho” aqui, dentro de dias) e Não Digas Nada a Ninguém (que podes acompanhar aqui). E já sabes, se quiseres criar uma Parceria de Sucesso, envia-me o teu pedido por aqui.

Houve ainda tempo, para ir ao barbeiro cortar o cabelo, que mereceu de imediato, um simpático e generoso comentário, da minha amiga Helena “Estás muito giro, adoro esse corte, fica-te bem”, obrigado minha querida.

E foi assim, um dia diferente e mesmo muito sortudo. E o teu dia, como correu? Partilha comigo, nos comentários! 😉 

assinaturablog
assina a minha LISTA VIP

Precisas de ajuda, ou tens dúvidas sobre a Oriflame?  Adiciona-me como amigo no Facebook, no Instagram ou fala comigo em www.orineves.com. Faz as tuas compras online e aproveita os Saldos de Verão’2017! Conta com a minha ajuda e experiência. Inscreve-te na nossa equipa e recebe uma oferta de boas-vindas.

 

COWORKING: vale a pena?


Coworking_Table

Fonte imagem: COWORKING IN IRELAND

Olá,

Há dias, li um artigo sobre o conceito “Coworking” que me deixou a pensar e que hoje, decidi partilhar convosco. Na verdade, eu próprio já usei o coworking no meu próprio negócio Oriflame, na realização de Workshops de Auto-Maquilhagem e Cuidados de Rosto, quer para formações de equipa.

Este conceito tem vindo a surgir nos últimos anos, existindo principalmente em Lisboa e Porto, mas também em muitas outras cidades do país. Na verdade, são um conceito associado à dinâmica das startups, mas que é usado hoje em dia por empresas ou por empreendedores a trabalhar na gestão dos seus projectos, a partir de casa.

Falamos portanto, em escritórios partilhados, permitindo assim, economizar quer nas despesas (renda, água, luz, comunicações, limpeza, etc) e quem os usa, paga uma renda em troca de uma ou mais secretárias e/ou espaço, com acesso  maior ou menor dimensão e que utilizará para reuniões, formações, acções diversas ou até mesmo, workshops.

Efectuei uma pesquisa e na realizada, os pacotes de serviços incluídos podem variar imenso, em função do preço a que uma empresa ou empreendedor está disposto a pagar. Em Lisboa, estes pacotes aproximam-se dos 100€/mês e até mais, enquanto que noutras cidades, podemos ter propostas que rondam os 30€ mensais, claro está, de acordo com as condições e comodidades que o coworking tem para nos oferecer.

Estes espaços caracterizam-se pelo conceito de um ambiente animado, onde se partilham ideias e perspectivas diferentes, da vontade de levar por diante os seus projectos, dos novos contactos que daí possam advir, novas parcerias e quem sabe, novas oportunidades de negócio.

Verdade seja dita, existem igualmente aspectos menos positivos na partilha destes espaços de trabalho, nomeadamente a falta de privacidade ( nos casos dos open space) o, ou o ruído de fundo.

Como em todos os projectos e decisões quer a nível particular e/ou empresa, é tudo uma questão de pesar os prós e contras e avaliar quais são os mais relevantes e decisivos para o sucesso do nosso próprio negócio.

Estamos também no facebook e no instagram, segue-nos e acompanha todas as novidades e ofertas. Faz as tuas compras online e recebe em 72H, através da Loja Online.